Clique para ampliar

Eletrificação dos bondes de Santa Tereza
O bairro de Santa Teresa, no Rio de Janeiro, possui a única linha urbana remanescente de bondes do Brasil. Seus serviços nunca foram interrompidos, apesar de grande pressão nesse sentido ao longo de muitas décadas. A Companhia Ferro-Carril Carioca, que introduziu o serviço de bondes no bairro na década de 1870, eletrificou as linhas em 1896, sendo um dos feitos mais notáveis o aproveitamento do antigo aqueoduto colonial como via de acesso ao bairro. O aqueoduto - conhecido atualmente como "Os Arcos da Lapa" - também é responsável pela bitola especial dos bondes de S. Teresa: 1,10m

 

Bondes elétricos em São Paulo
Os bondes elétricos em São Paulo começaram a cricular em 7 de maio de 1900, estando presentes várias autoridades. A empresa responsável, a Companhia Viação Paulista, entretanto, veio a falir e seus bens adquiridos pela Light em 1901. A foto mostra um bonde elétrico primitivo, passando pela rua São Bento no princípio do século. (Le Brésil, Paris, Librairie Aillaud, 1909)  

Clique para ampliar

 

Clique para ampliar

Bondes da Companhia de Carris Urbanos - Rio de Janeiro
Esta empresa, formada em 1878 pela fusão de 4 outras companhias, possuía linhas que se estendiam pela região central da cidade, como o largo da Lapa, Riachuelo, Gamboa, Prainha, 1º de Março, Misericórdia, Santo Cristo e outros logradouros. Seus veículos tinham uma bitola bastante estreita, de 0,82m. Na imagem apresentada, que reproduz um quadro de Gustavo Dall'Ara, vemos o pequeno bonde da CCU, puxado por um único animal, fazer retorno na rua 1° de Março, em 1907  

<<

1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9 | 10 | 11 | 12 | 13
14 | 15 | 16 | 17 | 18 | 19 | 20 | 21 | 22 | 23 | 24


>>